domingo, 12 de junho de 2016

Fresno - Tour Ciano 10 anos

Há exatamente uma semana eu tive a chance de estar em mais um show histórico da Fresno na cidade de Porto Alegre, GANHEI o ingresso e fui, consegui ficar num lugar bem legal até e ainda desfrutei da Companhia de pessoas muito queridas e importantes enquanto assistia ao espetáculo da Fresno.

O show foi comemorativo dos 10 anos de lançamento do cd mais conhecido da fase independente da Fresno, o Ciano. Pra quem não sabe, até 2007/8 a Fresno era apenas uma BAITA banda independente do RS, que estava correndo atrás do sucesso nacional, o Ciano veio pra garantir de vez esse sucesso e mostrar que eles estavam no caminho certo. 

Na época, eu tinha 13 anos, minha mãe não acreditava que eu seria fã da Fresno por mais do que uns 2 anos depois disso, nunca me deixou ir nos shows antigos nem nunca comprou os cds pra mim (naquela época custavam uns 15/20 pila e eram vendidos na loja do show, tudo completamente independente), sou fã da Fresno há 13 anos e nunca consegui ter os cds do começo da carreira deles, achei que o dia de hoje jamais chegaria, mas aqui estou eu, contando pra vocês que eu fui num show onde eles tocaram TODO o Ciano, com direito às três faixas bônus e ainda comprei OS 3 PRIMEIROS cds da carreira da Fresno!

Fotos do show eu não tenho, as poucas que fiz no celular foram só pra dizer que eu estive lá, faz um bom tempo que eu não fotografo mais tanto, prefiro sentir a emoção, cantar, chorar... do que me preocupar em fazer fotos e vídeos que não chegam nem perto do sentimento que é estar no show, mas o que tenho de bom, mostrarei aqui pra vocês.

Vejam que coisas mais lindas os meus novos (velhos) amores: 


Pouco antes de começar a linda da Nathany ainda tirou uma foto comigo, nem sei como fiquei bem na foto, estava tão nervosa... mas amei a foto! *-*

Como eu disse no post do Instagram; não tirei foto com a banda, mas cheguei em casa e fiz a foto com meus cds, tão esperados e tão amados, a felicidade é enorme até hoje, mesmo tendo passado uma semana.

E o melhor, eu deixei pro final, nas últimas músicas do show, surgiu no palco, do lado da bateria, o verdadeiro dono das baquetas do Ciano, o querido Pedro Cupertino, baterista da formação original da Fresno, mais uma vez matando os fãs de emoção e de surpresa, claro que clamamos por ele e no finalzinho do show, Guerra passou as baquetas pra ele e ele finalizou o espetáculo, com aquele sentimento de nostalgia, matamos a saudade de Cuper e eu consegui registrar, postei na segunda-feira e tive uma linda surpresa quando vi que o próprio curtiu comentou minha foto, elogiando. <3 

Só gratidão por esta noite mágica, gratidão à todos envolvidos e felicidade infinita.
Gastei até grana que nem era minha, que eu não podia, mas tudo vale quando se trata da Fresno antiga, da Fresno da minha adolescência.

Eu precisava deixar registrado este dia, este show, esta felicidade. <3 

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Estou abrindo meus olhos

Como a gente se ilude, né? A gente acha que vai conseguir conquistar a pessoa, agente acha que ele vai ficar encantado com nosso jeito e por termos os mesmos gostos. A gente se empolga quando ele chama pra conversar mesmo tendo passado dois dias depois da primeira ficada, a gente conta o tempo pra ver ele de novo, conta o tempo desde o dia que se conheceu, a gente fica lembrando de todas coisas boas, de todas as coisas que fizeram a gente tremer de nervosismo e de todas as vezes que só de olhar pra ele, só de estar perto dele o coração acelerava e parecia que ia saltar pela boca. Pois é, ser mulher, crescer, ter uma vida de adulto... nada disso nos livra de seguir tendo sentimentos inocentes de adolescente, nada disso prova que a gente sabe lidar com o amor, com a paixão.

Lembra daquela tarde que passamos juntos, quando te roubei um beijo? Pois eu lembro, lembro até das mentiras que tu contou e que o tempo fez eu descobrir, mas eu nunca me importei com isso, eu só me importei contigo, esse tempo todo, esse ano inteiro que eu fiquei por perto, que eu tentei te ver de novo e de novo, que eu tive esperança de que tu poderia querer ficar comigo mais do que só por ficar, mais do que só pelo meu corpo, mais do que só porque tu sabe que eu gosto de ti. Porque tu sabe, eu mesma te disse, eu não saberia esconder de qualquer forma, então preferi que tu soubesse por mim do que por alguém que quisesse te fazer rir de mim e dos meus sentimentos. 

Quando nos vimos de novo, quando ficamos de novo, tu viu, eu não resisto, eu não consigo dizer não, eu não consigo mentir pra ti, estes foram meus erros, odeio ser assim, odeio não saber esconder o que sinto. Virei um brinquedo nas tuas mãos, tu achou que eu estaria ali pra sempre, a garantia pras noites bêbadas de solidão... mas uma hora a gente começa a se dar conta da situação, finalmente chegou essa hora pra mim. Não é fácil desapegar, não é fácil deixar de gostar (talvez eu deveria usar outro verbo) de alguém, acho que nem quero, quero seguir por perto, seguir gostando de ti, mas agora que tudo se esclareceu na minha mente, eu to pronta pra estar perto sem sofrer, to crescendo muito por causa dessa história toda, to aprendendo que essa ilusão toda que eu criei na minha mente era mentira, era só meu motivo pra tentar acabar com a carência e a vontade que sempre tive de ter alguém como tu junto comigo.

Eu acho que vou gostar de ti pra sempre e sempre lembrarei de cada coisa que aconteceu nos últimos 12 meses, isso tudo me fez mudar, tá me fazendo ser uma pessoa melhor, me fazendo aprender a lidar com esse sentimento tão confuso que eu mal sei nomear, eu estou abrindo os olhos pra ver o mundo de mais uma forma diferente, estou até escutando artistas novos por causa dessa revolução que tu causou na minha vida, no que eu sou. O mais doido disso tudo é que tu nem deve imaginar que foi (está sendo) tudo isso pra mim, mas deixa assim, agora é hora de eu aprender a não te falar mais tudo o que eu sinto. 

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Coisas que aconteceram desde o último cd que o Simple Plan lançou


Desde o seu último cd; Get Your Heart On!, em 2011, muitas coisas aconteceram no mundo e também na vida dos integrantes do Simple Plan, amanhã será o lançamento do novo cd deles; "Taking One For The Team". Se liga nessa lista sobre o que eles andaram aprontando nesses 5 anos.

_____________________________ 

Os caras já vieram duas vezes ao Brasil e estão há três anos sem aparecer por aqui.

Eles estiveram na Vans Warped Tour mais de uma vez, como já é de costume!

Pierre e Sebastien participaram da regravação da música “Fix You”, do Coldplay, para arrecadar fundos para as vítimas do terremoto e tsunami no Japão.



O guitarrista Jeff Stinco abriu seis estabelecimentos no Canadá:
Mangiafoco, Shinji, Lorbeer, Edgar Hyperlodge, Mimi la Nuit e Rufus Rockhead, fechado para expansão do Shinji.



O vocalista Pierre Bouvier, o guitarrista Sebastien Lefebvre e o baterista Chuck Comeau levaram suas noivas ao altar.
Foi lançado o primeiro EP da banda, com 7 músicas:
Get Your Heart On – The Second Coming!




Os integrantes da banda já fizeram mais quatro filhos.
Pierre: Lennon e Soren.
Sebastien: nome e rosto desconhecidos.
Chuck: London.

A Simple Plan Foundation promoveu seis eventos beneficentes.
Veja o vídeo de uma das apresentações, no Kiehl's Rocks For Kids




Eles lançaram um clipe de bastidores com uma das sete músicas do EP, “The Rest Of Us”




Pierre cantou na música “Too Little Too Late” do Faber Drive.




Sebastien lançou seu 4º EP em projeto solo, “More Sake Por Favor” e a faixa “My Dear” teve como clipe uma animação feita por um fã.



A banda regravou a faixa “Justified Black Eye”, do No Use For A Name, para o álbum “The Songs of Tony Sly: A Tribute”.



Pierre e Chuck co-escreveram duas músicas registradas pelo 5 Seconds Of Summer:
“The Last Song I Wrote For You” e “Love Shouldn’t Make You Cry”.




Sebastien e o irmão Jay Lefebvre se tornaram produtores dos artistas Andee Leclerc e Wilfred LeBouthillier.
Eles jogaram a música “Saturday” na internet.
Mas ela não será um single, nem estará no novo cd deles.



David fez curso de paraquedismo e saltou sozinho!



Lançaram um livro contando a história da banda, com fotos e conteúdo inédito, nunca visto pelos fãs.


Gravaram a música "The Heroes" para o filme The Dog Who Stopped The War (La Guerre des Tuques), onde David gravou a bateria, já que Chuck não esteve presente porque tudo aconteceu na época que London, seu primeiro filho, nasceu.



David se tornou vegano.

#Repost @veganforearth with @repostapp. ・・・ DAVID DESROSIERS, Bass and Vocals for @simpleplan - VEGAN @daviddesrosiers VEGANFOREARTH🌱 - WHEN DID YOU GO VEGAN? DAVID🎸 - "I went Vegan in March this year, while recording our upcoming record in California. The switch was easy for me with so many great vegan places to eat at down there!" VEGANFOREARTH🌱 - WHY DID YOU DECIDE TO CHANGE TO A VEGAN DIET? DAVID🎸 - "It was after one of my closest friends suggested I watch Gary Yourosfky's 'Greatest Speech Ever' and 'Earthlings', that was it for me!!! VEGANFOREARTH🌱 - DO YOU HAVE A FAVOURITE VEGAN RESTAURANT? DAVID🎸 - "My favourite place in the whole world is called 'Cafe Gratitude', they have one in Venice, two in LA and one in San Fran and they are now talking about one in NYC! It's DA shit yo!!!" VEGANFOREARTH🌱 - WHAT WAS THE HARDEST PART ABOUT CHANGING YOUR DIET? DAVID🎸 - "I did the switch pretty drastically, like I didn't go vegetarian and then vegan, I went straight vegan! The hardest part about changing my diet was actually coming to terms with what I HAD been eating and the harm I was causing all those poor animals! I've eaten my fair share of fear!" #daviddesrosiers #mybestfriend #chelseanoelphotography
Uma foto publicada por David Desrosiers (@daviddesrosiers) em

E o mais importante de tudo; ELES GRAVARAM MAIS UM CD!
Finalmente estão de volta, com músicas novas, que nos fazem lembrar dos velhos tempos da banda.
Está começando uma nova fase. ^^

_____________________________
Agradecimentos aos sites
Simple Plan BR e MixMe, de onde tirei conteúdo pra alguns dos acontecimentos.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Platonices #1

Eu fico aqui imaginando nós dois num fim de tarde de outono,  deitados debaixo de um plátano lembrando do primeiro dia; eu te confessando meu nervosismo e tu me pedindo desculpas por não ter notado meu sentimento. Só que isso não vai acontecer porque ao menos terei a chance de ouvir essas histórias, porque não existe muita chance de darmos certo.

O que me entristece é saber que eu jamais poderei te chamar de meu. Que talvez eu nunca tenha a chance de ser tratada como alguém diferente das demais. É difícil te provar que eu te quero de verdade. É difícil te mostrar que o que eu sinto é mais forte.

Ainda recordo o meu nervosismo e ansiedade não dia que te abracei pela primeira vez, tudo o que eu sentia simplesmente explodiu dentro do peito e até hoje não resta espaço pra todo sentimento que segue crescendo em mim. Eu não sei explicar como isso se tornou tão grande, só sei que não consigo mais mudar esse sentimento.

Cada foto tua, cada vez que ouço tua voz, cada vez que vejo nossa foto (a única juntos), é como se eu conseguisse me sentir mais perto de ti, é como se renovasse minha esperança de te ter pra mim. Só que tudo é só ilusão.


Se ao menos tu soubesse que eu não sou apenas mais uma, se tu tivesse noção de que o que eu sinto não é coisa simples e/ou passageira... Ninguém acreditaria se eu confessasse que te amo, todos me julgariam e diriam que é loucura da minha cabeça, que eu preciso parar de ser sonhadora, mas eu simplesmente não consigo fazer todos esses pensamentos irem embora, eu simplesmente não consigo te apagar da minha memória, muito menos do meu coração.

E todas as noites têm sido assim; cheias de saudade, sonhos e esperança, eu tento ser realista, eu sei que a chance é quase nula, mas até que tu mesmo diga, olhando nos meus olhos, que nunca irá acontecer nada, eu seguirei imaginando, sonhando com um fim de tarde no parque, deitados debaixo de um plátano, lembrando do dia que nos conhecemos.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Textos no blog!

Oi galera, to voltando e com uma novidade pra vocês, postarei mais textos de agora em diante. Quem vem aqui deve ter notado que ando publicando alguns textos, né? Então...

Eu escrevo algumas coisas por aí, não são textos lindos e estou longe de ser uma escritora profissional, mas de vez em quando eu faço isso porque creio que seja a melhor forma de colocar pra fora sentimentos que, se a gente guardar, só vão machucar a gente, então vou compartilhar aqui com vocês, tá?


Haverão textos atuais, textos antigos, textos baseados na vida real, baseados nas coisas que vejo, sinto, baseados em ficção... será um pouco de tudo e espero que vocês gostem.


E outra coisa: se alguma pessoa que acompanha o blog tiver textos legais e quiser que eu poste aqui, é só mandar pra mim no e-mail naousosaltoalto@gmail.com, postarei tudo certinho, se quiserem, posso deixar anônimo, mas também dá pra deixar o nome/contato de quem escreveu. 


Acho que, mais do que inspirar e compartilhar momentos, o blog pode (deve) ser um lgar pra desabafos, de todos os tipos, sobre todas as coisas e finalmente me sinto pronta pra falar coisas mais sentimentais aqui.

Quero que participem junto comigo, quero que as pessoas que acompanham o blog (mesmo sendo poucas) saibam que aqui não é só meu lugar, é o lugar de todo mundo que se identifica, que quer dividir coisas boas (e ruins) da vida. Quero que aqui seja o porto seguro, o lugar onde vocês se sintam em casa.

ENJOY! ^^